De tanto me mandarem para Cuba, eu fui

No ano de 2014, virou moda entre direitistas pseudo politizados mandarem as pessoas para Cuba. Coincidentemente, havia reservado minha passagem para passar as festas de final de ano na ilha caribenha. Curioso para sentir de perto a realidade do povo, fiquei hospedado nas famosas casas particulares, imóveis de cubanos que se transformaram em uma nova modalidade de hostel, que nos dão a oportunidade de viver junto aos moradores locais, compartilhando refeições, conversas sobre todos os assuntos e sentir no dia-a-dia os pontos positivos, negativos e as contradições do regime.

Na cidade de Havana, fiquei hospedado por 8 dias na Casa Doña Clara, no bairro de Vedado e que nos permitiu contato real com a vida das pessoas e da metrópole. Na cidade histórica de Trinidad, no litoral sul da ilha, passei 3 dias no Hostal Los Hermanos, onde fomos tratados com muita atenção e com ingredientes abundantes na ilha: boa educação, amor e carinho no trato cotidiano entre as pessoas.

De cara, posso afirmar que Cuba pode ser identificada com qualquer coisa, menos com uma ditadura, afinal como pode ter esse nome um governo de um país que garante acesso às escolas e hospitais para todos e praticamente erradicou a venda de drogas e a violência urbana.

che guevara praça da revolução havana

A imagem de Che Guevara em Havana foi feita a pedido de Fidel Castro depois que Guevara foi morto na Bolívia, em 1967 (foto de Otávio de Carvalho)

É certo que a ausência de eleições diretas para o poder executivo não pode ser apontada como uma das qualidades do país. Mas democracia, na acepção da palavra, significa governo do povo, e um país com tantas assembleias populares, conselhos regionais e que elege seus deputados da assembleia parlamentar periodicamente, exerce a democracia na sua forma direta já que esses representantes se elegem e dão forma ao governo e votam nos chefes do executivo, além de apresentarem leis e planos de trabalho para atender às demandas da população.

A professora Anita Leocádia Prestes, filha do líder comunista Luís Carlos Prestes e de Olga Benário, explica  como funcionam as assembleias populares em Cuba. O sistema pode ser criticado por não contar com eleições majoritárias, mas poucos países contam com um sistema consultivo da população como o da ilha caribenha.

Leia texto sobre a eleição de Raúl Castro em 2013 (em espanhol).

http://www.elmundo.es/america/2013/02/02/cuba/1359839026.html

A ladainha repetida pela mídia corporativa brasileira que insiste em chamar Cuba de ditadura comunista é fruto de quem não conhece a sociedade e história cubana, preferindo replicar informações distorcidas do império yankee, em especial de think tanks  financiados pelos gusanos de Miami.

Cuba não é tão pouco comunista, talvez socialista, pois se consome e muito na ilha de Fidel e Raúl. Além das lojas estatais, que vendem os tradicionais charutos, as marcas de rum e artesanato bem diversificado, existem supermercados com boa variedade de produtos (muitos brasileiros) e lojas da Adidas, Puma, Mercedes Benz, além das centenas de restaurantes particulares, cafeterias, hotéis espanhóis, canadenses, alemães e italianos.

supermercado Cuba

Ao contrário do que alardeia a grande imprensa brasileira, prateleiras em supermercado cubano (foto de Otávio de Carvalho)

Se muitos, por desconhecimento ou ideologia, acham que o governo cubano não permite o acesso da população à internet, saibam que estão 100% enganados. Existe internet em toda a ilha, mas o criminoso bloqueio estadunidense contra Cuba impede que se forneça acesso de banda larga para a população, ficando a internet local na era das conexões discadas, fornecido por Universidades que contam com convênios internacionais.

Apesar da lentidão da rede, os cubanos possuem e-mail, conta no facebook e montam seus blogs. Adoram estar conectados, só não estão mais presentes na web em função das restrições impostas pelo bloqueio ao país.

O socialismo em Cuba efetivamente existe e está na educação de qualidade  para todos, na saúde pública e gratuita, na aceitação das religiões de matriz africana e do homossexualismo como manifestação normal da individualidade, mesmo em uma sociedade de origem machista e cotidianamente militarizada.

Também pode ser claramente notado pela profusão de manifestações culturais que vão das artes plásticas ao rock, da rumba ao cinema nacional e internacional com importantes escolas de cinema e festivais, da trova e nova trova cubana ao jazz de qualidade que se ouve com facilidade nas casas de shows em Havana.

revolução cubana

O espírito da Revolução Cubana ainda vive (foto de Otávio de Carvalho)

Me chamou muito a atenção de como hoje se encontra com tranquilidade Coca-Cola, absorvente higiênico e outros produtos de consumo em toda Cuba, e com preços acessíveis atualmente para a população. Isso se dá, diga-se de passagem, sem que se ceda aos excessos da propaganda, deixando todo indivíduo livre para decidir por conta própria o que consumir, sem se transformar em vítima da manipulação de corações e mentes que tão bem o marketing sabe construir.

Acho que o país entra agora numa nova fase, onde quem acredita que será uma abertura descontrolada e que, em meses, Cuba voltará a ser um satélite dos EUA, irá quebrar a cara. Afinal a sociedade local efetivamente funciona e seu povo conta com um dos melhores níveis culturais do planeta em função da educação de qualidade e pela valorização dos professores na sociedade.

 

O presidente Obama aproxima o governo americano de Cuba e declara em seu espanglês: “somos todos americanos”:

Repito o que ouvi de um cubano: “Fidel Castro venceu mais uma batalha contra seus algozes, provavelmente a última, e agora poderá descansar em paz, já que cumpriu a missão de resistência ao capitalismo desvairado, e apesar de todos os erros cometidos em mais de 50 anos de Revolução, ajudou a construir uma verdadeira Nação. Cuba tem muito a ensinar e claro também muito a aprender com todos nesse conturbado século XXI”.

Minha crítica principal ao regime está na militarização da sociedade, com uma presença exagerada das forças armadas no dia-a-dia da população, gerando inevitáveis conflitos, em especial com os mais jovens, que não conheceram as mazelas de antes da Revolução.

viva cuba

138 bandeiras cubanas em frente à embaixada norte-americana (foto de Otávio de Carvalho)

A foto acima revela o conturbado relacionamento Cuba-Estados Unidos: em 2006, a embaixada norte-americana instalou um telão na janela de seu prédio para transmitir mensagens contra o regime cubano. Fidel revidou: colocou 138 bandeiras em frente ao edifício da embaixada.

Sinto que agora todos terão uma grande oportunidade, e que naturalmente se entre numa época em que a sociedade civil terá a missão de assumir as rédeas e o futuro do país, herdando uma base diferenciada com invejáveis índices sociais.

Os cubanos se sentem prontos para encarar o futuro, e mudar sim, mas sem perder a tenacidade construída nesses anos de luta, que lhes brindou com valores morais que foram corrompidos em todo ocidente através da sociedade de consumo, onde Ter é muito mais importante do que Ser, e o individualismo é a ordem do dia.

Cuba e seu povo são autênticos, felizes, coloridos e solidários. Longa vida às conquistas do povo cubano!

Pesquisador e Coordenador de Estudos sobre a América Latina na Universidade Nacional do Vietnã.

Twitter 

9 Comentários

  1. Geraldo N. O. Justiniano diz:

    Parabéns Otavio de Carvalho por nos contar sobre o que vc viu e sentiu em Cuba. Estamos acostumados à propaganda difamatória do governo yankee sobre Cuba. Este governo (yankee) não está interessado nos avanços e conquistas dos povos, como por exemplo as do povo Cubano, seu objetivo maior é ampliar seu domínio econômico-militar sobre todas as nações do mundo. É uma pena que esta política encontre numerosos seguidores no seio de nossa população.

  2. Caro Zona Curva ou Otávio de Carvalho desculpe se no Facebook eu contrarie vcs. Mas seu artigo é mentiroso assim como a postura de vcs. Se dizem a favor das liberdades, mas negam aos que discordam o direito de lhes responder. Por total falta de argumentos vcs me excluíram do Facebook.
    Contudo continuo a afirmar que quem quer que seja que escreveu este artigo não visitou Cuba só reproduziu meia dúzias de mentiras a repeito da Ilha é lamentável que este tipo de coisas ainda acontecem, mas esperar o que da esquerda e seu discurso hipócrita.

    • Eu Otavio de Carvalho fui sim pela segunda vez a Cuba.
      Você foi deletado do Facebook por mal comportamento, nosso direito como administrador da página.
      Triste ver que você não aceita o contraditório e não vê que qualquer um que visite a ilha atualmente tem a mesma impressão.
      Sugestão que dou é pesquise e se abra para ver que a mentira está em quem detona Cuba na mídia corporativa.

      • Don´t feed the troll – is a law here

      • Doris Francino diz:

        Olá Otávio, também estive em Cuba e minha visão foi oposta a sua. De que adianta acesso as escolas/Universidades se vc será,certamente tudo menos o que se formou? Estive com Cubanos de todas as idades. Taxista com carro que explodiria a qualquer momento, Porteiro de Museu/Engenheiro, Garçonete/Economista e muitos outros formados no que amavam e amargurados sendo obrigados a realizar qq tarefa para não passar fome. Vi uma mulher vendendo uma rosa morta!! Falou em artesanato?! Onde vc encontrou?! Os artesões de Cuba não tem matéria prima para produzi-los e o que vi a venda, só comprei para ajudar. Todo cidadão Cubano tem acesso a saúde gratuitamente, só que…Vc foi ao hospital do povo?…Vc visitou o outro hospital só para Estrangeiros?!…Percebeu a diferença entre os dois?!…Como um Governo que não tem recursos para seu povo pode oferecer algo?..Voce também voltou sem seus pertences? (Roupas, sapatos, sabonete, meias etc)..Voltei só com minha mala e doei tudo para as pessoas que me imploraram ajuda. Sabe o que fiz com meus poucos Euros levados na viagem??…Doei para velhinhos, mães com filhos que não tinham o que vestir, dei até meu último tostão, para tentar aliviar o sentimento de impotência diante de tantos pedintes em desespero. Fiz amigos e troquei e-mails. PELO AMOR DE DEUS!!…Eles imploraram que eu os tirasse de lá!!..Será que tem duas Cubas?!…Perdi 4K em dez dias. Bom né?!..Toda vez que fui fazer uma refeição era rodeada por gatos e cachorros famintos. O Povo Cubano só tem alimentos para eles, NÃO DA PARA ALIMENTAR OS ANIMAIS!!!…Vc também notou que Havana inteira é um cortiço?!….Ou vc não notou e nem visitou as famílias que se espremiam em edifícios parecidos com algo pós bombardeio?..Vc viu as crianças brincando em varandas prestes a cair a qualquer momento?!…NÃO ESTOU DEFENDENDO CAPITALISMO…Isto é um relato resumido do que vi e vivi em Cuba…FIDEL RESISTIU 50 ANOS!!…Só que vc foi em algum jantar oferecido por ele?!…É fácil resistir, qdo nem vc e nem os seus estão sendo sacrificados…Espero que vc autorize a minha opinião sobre a Cuba que eu vi…Tenho 56 anos e não acredito em cabo de guerra…Boa noite!

        • Obrigado pelo post.
          Não fui em nenhum jantar oferecido por Fidel, mas acho que você não deve ter ido a Cuba nos últimos anos, pois em 15 dias na Ilha ninguém me pediu dinheiro ou roupas… ninguém me pediu para ajudar a sair do país. Ouvi sim muitas críticas ao regime, mas todas respeitosas e de gente que quer mudança mas não quer que Cuba se transforme numa colônia americana.

          Essa história de falta de alimentos não acontece também… fui em hospitais e escolas, e são simples, mas dignas, e com profissionais de alto nível.

          Mas o que me chama mais a atenção em seu comentário é dizer que não existe artesanato na Ilha. ISSO É A MAIS PURA MENTIRA, existem galerias e oficinas de artesanato em toda cidade.

          Seguem alguns exemplos:
          – No Porto existe um galpão enorme que é o MERCADO DE ARTESANIAS – que é também oficina de centenas de artesãos…
          http://www.havanatimes.org/sp/?p=70263
          – Em Vedado existe uma Feira Permanente de Artesanato
          http://www.minube.com/rincon/feria-de-artesania-de-vedado-a109903
          http://www.paseosporlahabana.com/feria-de-artesania-centro-habana-la-habana-cuba/

          Vídeo com imagens do maior mercado de artesanato de Havana
          https://www.youtube.com/watch?v=tSB-zRIQ5sg

          Em Cuba, eu ganhei amigos, que se comunicam comigo pelo Facebook e por email, os mercados em Havana estão repletos de comida e bebida, e inclusive a população, em comparação com minha ida anterior em 1996, está bem nutrida e até gordinha… consequência da enorme melhoria na qualidade de vida.

          Não existem 2 Cubas, tenho todas as fotos, que mostram a alegria, a fartura e a fraternidade cotidiana de seu povo. Passei o Natal e Ano Novo em Cuba na casa de pessoas comuns, em todas elas, houve sim FESTA e abundância de comida e bebidas, eles sabem bem se divertir e festejar.

          Sugiro que volte a Cuba urgente e veja como tudo está muito diferente, essa minha opinião é compartilhada pela centena de milhares de canadenses e alemães que estavam na ilha na virada do ano, e que se encantaram com o Artesanato, Culinária, Música, Alto Nível Cultural e Praias Cubanas. Abraços!

          • Estive em Cuba por 20 dias em março/2016. Tive todas as suas impressões, Otavio de Carvalho. Agradeço até hoje àquelas pessoas que me mandaram a Cuba. Hoje sei que o ser humano pode realmente ser corajoso, solidário e fraterno. Sobreviver com honra a um embargo assassino de mais de 50 anos não é pra qualquer um.

  3. Hola amigo: Lo único que lamento es no conocer bien tu idioma, pero de todas maneras,me las ingenié, para leerlo más de una vez.
    Tuve la suerte de conocerte, intercambiamos criterios y nos dimos cuenta, que los seres humanos, somos todos iguales, no importan de que país provengan.
    El artículo, lo considero muy bueno, para una persona, qaue recorrió mi país, con la atención puesta en valorarlo todo.
    Por supuesto, fué poco tiempo, te faltaría añadir, que nuestro país, una de las cosas mas valiosas que tiene, con miras al futuro, es ese enorme potencial, cientifico-tecnico, creado por nuestro sistema educacional, es decir, la Revolución.
    A este país, lo critican, sobre todo los circulos de poder, de que no hay Democracia. Eso causa risa, pero desgraciadamente, a los pueblos los adormecen con esos ¨cantos de sirena¨. De que Democracia hablamos, si en el mismo Brasil, se unieron los partidos, para que Dilma, no llegara al poder.
    Preguntemosno, cuantos hombres humildes, trabajadores, amas de casas,etc, llegan a ser Presidentes en esos países o miembros de los Parlamentos. Esto, salvo honrosas excepciones.
    Yo no puedo predecir el futuro, pero a los que apuestan, porque las nuevas generaciones se encargarán de destruir, lo que hemos construido, o sea, una nueva Nación, fuera de la orbita de EE.UU, les digo que en Cuba, siempre fueron los jovenes, los fieles discipulos de Jose Martí.
    Es posible, que seamos un pueblo militarizado, yo no lo percibo así, al menos en esta época. Años atrás si lo fué, pero, las armas les fueron entregadas a la clase obrera y a los estudiantes, para la defensa de la Patria. No creo que existan gobernantes en el mundo que se atrevan a eso.
    Disculpa por extenderme en estas consideraciones.
    Los lectores tuyos, me sabrán comprender, solo quise aportar algo, a este magnifico trabajo,que has hecho.

Deixe uma resposta