Esquerda unida contra o impeachment e Eduardo Cunha

por Fernando do Valle

Dividida durante este ano, a esquerda uniu suas forças ontem contra a desfaçatez de Eduardo Cunha e o golpe preparado por setores conservadores. O protesto mobilizou milhares de pessoas nas avenidas das principais capitais brasileiras.

protestos dia 16 de dezembro

Manifestante com máscara de Eduardo Cunha no protesto no Rio de Janeiro (fonte: Agência Brasil)

Segundo os organizadores, 100 mil protestaram na avenida Paulista ontem, para o DataFolha, foram 55 mil.  

A presença dos militantes do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) simbolizou a união dos movimentos sociais. Nas outras manifestações deste ano, o movimento que cresce a cada dia e mobiliza um enorme contingente nas cidades na luta por moradia, evitava participar de protestos organizados pela CUT e MST.

As manifestações pelo #foracunha e #nãovaitergolpe, que aconteceram em 25 Estados e no Distrito Federal, fizeram duras críticas ao ajuste fiscal capitaneado pelo ministro Joaquim Levy, que pode deixar o governo neste final de ano.

#nãovaitergolpe

Militante do movimento negro observa a mobilização na capital paulista (fonte: Agência Brasil)

Na noite de ontem, o procurador geral da República Rodrigo Janot finalmente pediu o afastamento de Eduardo Cunha da presidência da Câmara dos Deputados por utilização do cargo para “fins ilícitos”. Além disso, o ex-governador mineiro, o tucano Eduardo Azeredo, foi condenado a 20 anos de prisão por peculato e lavagem de dinheiro no chamado mensalão mineiro. Será que finalmente veremos um tucano atrás das grades por corrupção?

Vídeo gravado ontem pelos Jornalistas Livres na manifestação na cidade de São Paulo:

Sou blogueiro e jornalista. Pai de Lorena, santista e obcecado por literatura, cinema, música e política.

Facebook Twitter 

Deixe uma resposta