O idiota não tem dúvidas

por Fernando do Valle

O idiota quer matar bandido, petista, imigrante, índio, “tudo aquilo que não presta”, como disse um deputado gaúcho, idiota de alta patente.

O idiota acredita no patrão, no apresentador celerado da televisão e até no patinho da FIESP.

O idiota acredita que “todo político rouba”, outro dia estacionou na vaga de idoso no banco, “era rapidinho”.

O idiota não lê porque tá cansado do serviço.

angeli o idiota

Desenho de Angeli

O idiota acha que esse negócio de escrever é “coisa de vagabundo, de quem não tem o que fazer”.

O idiota nunca questiona a imprensa e o funcionamento do mercado, afinal de contas, ele é um cidadão de bem “cansado de pagar tantos impostos”.

O idiota paga pau pros Estados Unidos, repete que “lá as coisas funcionam”. Adora se entupir de pipoca e refrigerante no shopping assistindo ao último sucesso de Hollywood, depois, ainda com fome, vai pra praça de alimentação, onde comenta: “que filme bem feito, cheio de efeitos especiais, por isso que gastam tantos milhões de dólares”.

Perto do quilo onde almoça todo dia, o idiota viu uma morena de minissaia e comentou com o colega: “gostosa, né, essa mulherada de hoje anda tudo fácil”. O colega da firma não respondeu. O idiota teve a certeza de que o amigo era gay.

Duas vezes por semana, no mínimo, solta na conversa no elevador, no clube ou na casa de amigos: “não sei onde esse país vai parar”.

Antes o idiota tinha vergonha, agora tem orgulho.

Como eu também sou idiota (só às vezes, ok), tenho uma certeza: o número de idiotas cresce e isso uma hora vai dar merda.

Sou blogueiro e jornalista. Pai de Lorena, santista e obcecado por literatura, cinema, música e política.

Facebook Twitter